Bombardier obtém até US$1 bilhão em crédito e cita melhor uso de caixa



A Bombardier disse nesta quarta-feira que obteve um empréstimo de até um bilhão de dólares e usou 500 milhões a menos do caixa do que o estimado no segundo trimestre, indicando que terá liquidez para enfrentar a pandemia de Covid-19.

A fabricante canadense de aeronaves e trens retirou a previsão para 2020 e anunciou cortes de empregos à medida que a crise da saúde afeta a demanda por jatos particulares.

A empresa disse que garantiu um compromisso de fundos de investimento e contas gerenciadas pela HPS Investment Partners para fornecer empréstimo com prazo garantido sênior de 3 anos.

O empréstimo dará liquidez adicional ao capital de giro, à medida que a Bombardier realinha as taxas de produção com as condições atuais do mercado, informou a empresa.

As entregas de jatos corporativos no setor devem cair neste ano em pelo menos um terço, já que a pandemia levou a quarentenas e ao fechamento de empresas, interrompendo as viagens globais e diminuindo a atividade econômica.

No segundo trimestre, a Bombardier espera uma liquidez pro forma de cerca de 3,4 bilhões de dólares e cerca de 1 bilhão de dólares em fluxo de caixa livre. A empresa divulgará os resultados do segundo trimestre em 6 de agosto.

Em 30 de junho, a Bombardier disse que detinha cerca de 1,7 bilhão de dólares em caixa e 2,4 bilhões de dólares em liquidez.

Fonte: Money Times