Produção de açúcar em Pernambuco deve crescer 11,9% nesta safra



Já a produção de etanol hidratado será a maior da história da região. A safra 20/21 de cana-de-açúcar iniciou em Pernambuco com a perspectiva de processar 13,3 milhões de toneladas no período de agosto a março de 2021, ante as 12,519 milhões de toneladas esmagadas na temporada passada.

“Serão 13 usinas em atividade, sendo 10 com produção acima de 800 mil toneladas de cana e seis com moagens superiores a 1 milhão de toneladas da matéria-prima”, explica Renato Cunha, presidente do Sindaçúcar-PE e da presidente executivo da NovaBio.

De acordo com o executivo, a produção de etanol terá uma queda de 5% em relação ao ciclo passado, totalizando 451 milhões de litros. Desse total, o Estado deverá produzir 325 mi de litros de hidratado para os automóveis flex e 100 mil de litros de anidro para mistura na gasolina.

“Essa produção de mais de 325 milhões de litros de hidratado será a maior do Nordeste nessa safra”, afirma Cunha, comentando que Pernambuco destina o produto também para o Ceará e Maranhão.

Já a produção de açúcar deverá atingir 970 mil toneladas, o que representará 11,9% a mais do que foi produzido na safra 19/20, que foi de 869 mil tons de açúcar. Esse acréscimo da produção do adoçante migrará fundamentalmente para exportação.

Essa movimentação já pode ser vista no Porto do Recife. Na última semana, o navio Milos atracou no porto e começou a realizar o embarque de 21.500 toneladas de açúcar ensacado. Na semana também, a embarcação Potosi chegou para carregar mais 3.300 toneladas da iguaria com destino à Venezuela.

“Os embarques acontecem de forma direta, quando o produto é alçado do caminhão para o porão do navio. O destino da carga é o continente africano”, informou o porto.

Fonte: Jornal da Cana